Conheça os 10 valores do Slow Fashion

SLOW_FASHION

O Slow Fashion é um conceito que surgiu como alternativa à indústria fashion de massa. Nesta visão, são incorporados os cuidados com o meio ambiente e a responsabilidade social, além do estímulo ao comércio e consumo consciente e ético.

Para nortear essa nova forma de produzir e consumir moda, foram definidos 10 valores do Slow Fashion, que apresentaremos abaixo:

  1. Visão geral/abrangente: devemos reconhecer que todas as nossas ações estão interconectadas em um sistema maior, ecológico e social. Ao entendermos que nossas escolhas afetam o meio ambiente e as pessoas, o Slow Fashion incentiva que tomemos decisões adequadas e justas, para gerarmos impactos positivos.
  2.  Diminuir o consumo: o fast fashion estimula o consumo desenfreado, gerando uma produção acelerada e um alto uso de matérias-primas, não permitindo que o ecosistema se regenere. O Slow Fashion sugere uma produção mais lenta e programada, o que diminui o impacto ambiental, uma vez que a produção estará em um ritmo mais saudável e alinhado aos ciclos naturais. O respeito ao tempo também melhora as condições de trabalho dos profissionais da indústria têxtil. Além disso, o movimento incentiva um modo de pensar, agir e consumir baseados nos raciocínios: “qualidade sobre quantidade” e “menos é mais”
  3.  Diversidade: as marcas Slow Fashion esforçam-se para manter a diversidade ecológica, social e cultural. Neste contexto, a biodiversidade é crucial, pois é ela que promove as condições necessárias para a vida prosperar, já que dependemos de outras espécies e  de um sistema ecológico saudável para florescer. O movimento encoraja e reconhece modelos de negócios inovadores e diversos, como: designers independentes, cooperativas,  brechós,  peças vintages, materiais reciclados, aluguel e troca de roupas. Além de modelos de negócios alternativos, ao incentivar e resgatar métodos e técnicas tradicionais de elaboração e tingimento de roupas e tecidos, criamos e promovemos a cultura de roupas com mais significado.
  4. Respeito às pessoas: a participação em iniciativas de comércio justo, cooperativas e a implementação de códigos de conduta podem ajudar a estabelecer condições justas de trabalho aos profissionais da indústria de moda. Com esse objetivo, algumas marcas juntaram-se a iniciativas como a Asian Floor Wage Alliance, Ethical Trading Initiative, Fair Wear Foundation entre outros. Outra forma de estimulo, é o apoio à comunidades locais para  elas se desenvolverem profissionalmente.
  5. Reconhecendo as necessidades humanas: utilizando processos de manufatura e produções mais éticas, o Slow Fashion respeita e valoriza as necessidades humanas ao redor do mundo e de todos os envolvidos na cadeia produtiva. Além disso, os designers, ao explicarem a história por trás de cada peça ou convidando o consumidor a fazer parte do processo, promovem um relacionamento mais próximo e um sentimento de pertencimento.
  6. Construindo relacionamentos: promover relações duradouras e de confiança entre todos os envolvidos, desde os criadores, produtores e consumidores fortalece o movimento. Construir relacionamentos transparentes é um dos pontos chaves do Slow Fashion.
  7. Priorizar fornecedores e mão de obra local: o Slow Fashion dá ênfase, sempre que possível, no uso de materiais, recursos e capital humano locais. Essa postura, junto ao apoio do desenvolvimento de pequenos negócios e profissionais locais, gera um impacto ambiental menor, fortalece a economia local e enriquece as comunidades.
  8. Manter a qualidade, a beleza e o cuidado: incentivar o design clássico ao invés de tendências passageiras contribui para a longevidade das roupas. A escolha de tecidos de qualidade, cortes clássicos e criações versáteis e atemporais garantem a durabilidade das peças. Marcas Slow Fashion também podem oferecer serviços de reparações e restyling para ajudar a conservar os produtos ao longo do tempo.
  9. Rentabilidade: as marcas Slow Fashion precisam ser rentáveis, competitivas e buscar visibilidade no mercado. Os preços são muitas vezes maiores porque incorporam recursos sustentáveis e salários justos que refletem no valor real de cada peça. Mas uma roupa de qualidade e atemporal durará muito mais, passando a ser um investimento que vale a pena.
  10. Praticar a consciência: dentro do movimento Slow Fashion, as pessoas agem com paixão e buscam fazer a diferença no mundo de forma criativa e inovadora. Elas tomam decisões baseadas em suas convicções, na conexão com outro e com o meio ambiente e, sobretudo, na vontade de agir de forma responsável.

Conheça aqui marcas alinhadas a esse conceito em todo o Brasil: http://www.slowdownfashion.com.br

[texto traduzido e adaptado do site slow fashion foward]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s