Um novo olhar sobre como consumir moda

consumo moda

A indústria da moda é a segunda maior poluidora do mundo e a crescente pressão sobre as preocupações ambientais e sociais causadas por processos não-éticos encontrados nesta indústria está levando grandes marcas e empresas do setor a repensarem suas práticas.

Por outro lado, como consumidores a partir do momento que começamos a repensar nossos hábitos percebemos que existem alternativas e novas formas de consumir

A economia compartilhada está ganhando cada vez mais força [plataformas de compartilhamento de carros, casas e músicas já são comuns em nosso dia a dia] e nos permite ter acesso e usufruir de um produto e/ou serviço sem precisar, necessariamente, possuí-lo.

E na moda não é diferente. Muitas iniciativas estão nascendo com esse propósito, seja para trocar, emprestar ou alugar, podemos escolher uma grande quantidade de peças que nos interessam e usar de uma maneira mais econômica e sustentável, assim evitamos o acúmulo de roupas esquecidas no fundo de nossos guarda-roupas.

Uma pesquisa realizada pela Wrap Research, do Reino Unido, afirmou que ao aumentar a vida útil de uma peça de roupa por apenas 3 meses pode levar a uma redução de 5 a 10% na pegada de carbono, água e resíduos.

Se no futuro os recursos naturais se tornarão cada vez mais escassos e caros, o uso de plataformas que incentivam o compartilhamento e trocas serão cada vez mais populares.

É o início de um novo olhar sobre como consumir moda, de menos posse, mais acesso, menos desperdício e mais conexão.

Abaixo listamos algumas iniciativas que adoramos e apoiamos. Confira!

Lucid Bag

Uma comunidade de empréstimo, aluguel e trocas de roupas e acessórios. O projeto acredita que pegar emprestado é um ótimo jeito de evitar compras desnecessárias, além de aumentar a vida útil das peças que estão esquecidas no armário.

Trocaria

Uma plataforma online para a compra, venda e, em breve, troca de itens pré-usados e ‘para sempre amados”. Acreditam e incentivam o consumo consciente e colaborativo da moda por meio da prática da troca e reuso de roupas e acessórios. Também realizam eventos físicos.

Roupateca

Um guarda-roupa compartilhado que funciona por assinatura mensal, acreditam que as pessoas juntas, em rede, são mais importantes que a roupa que consomem. Pessoas e marcas ajudam a construir um acervo vivo, com peças de qualidade e atemporais, que carregam informação de moda e beleza, mas também trazem conexões.

Repassa

Uma comunidade virtual de compra e venda de itens de moda gentilmente usados, que remunera a influência das pessoas.

Projeto Gaveta

Com a ideia inicialmente de difundir o conceito de clothing swap no Brasil, criando uma rede onde os participantes pudessem trocar roupas que não usam mais, hoje o projeto Gaveta é um movimento que incentiva uma moda mais humana, real e sustentável através dos eventos que realizam periodicamente.

Excambo

Acreditam que é nossa responsabilidade olhar para os hábitos do dia-a-dia e escolher a melhor forma de nos relacionarmos com a sociedade e o mundo. O projeto organiza eventos de trocas de tudo aquilo que está parado e que não faz mais sentido guardar prolongando a vida útil de cada produto, além de compartilhar muitas histórias.

Aplicativo Roupa Livre

O aplicativo permite trocar roupas usadas por peças de outras pessoas, funciona como o tinder das roupas, é só curtir uma peça de alguém que curtiu uma sua e combinar a troca.

Trocaderia

É um projeto que promove trocas divertidas. Ele acredita em consumo consciente, moda acessível, eventos animados e em novas chances para os itens que estão parados em armários por aí.

Brick dos Desapegos

É uma feira de moda sustentável que incentiva e fomenta o desapego. Em suas edições congrega expositores de desapegos (pessoas físicas que querem repassar suas pecinhas queridas), brechós itinerantes (pessoas jurídicas) e marcas autorais sustentáveis. Além da venda de vestuário, a cada edição, um conteúdo sobre moda sustentável para debater e refletir.

Trocaí

Um projeto de economia compartilhada que reúne diversas atividades por um consumo mais consciente com objetivo de ajudar as pessoas a repensarem seus hábitos de consumo por um planeta melhor e por um estilo de vida mais sustentável. Desde novembro de 2015, realizam, em São Paulo e outras cidades: feiras de trocas, palestras e workshops, consultorias de moda sustentável e oficinas de educação ambiental.

Espichamos

Uma plataforma online para venda, compra, troca ou doação de itens de crianças e bebês. O projeto foi criado com o objetivo de repensarmos a nossa relação com o consumo, ser consciente, solidário e sustentável.

Saiba mais sobre esses projetos e outras iniciativas que promovem o consumo consciente e sustentável na moda no nosso site –  www.slowdownfashion.com.br.


Referências:

https://www.theguardian.com/sustainable-business/sustainable-fashion-blog/2014/oct/02/how-to-be-fashionable-without-owning-clothes

https://www.businessoffashion.com/articles/fashion-tech/will-the-sharing-economy-work-for-fashion-rent-the-runway-rental

Anúncios